Original

Agbook

Original

Alimentação do bebê desde o ventre da mãe

Por: Cláudia Lobo

Imagine como seria maravilhoso se todos viessem ao mundo com um desejo natural de comer alimentos saudáveis, nutritivos, ricos em vitaminas, sais minerais, fibras, etc.; que se deleitassem com todos os tipos de sabores e cores dos alimentos e ainda rejeitassem veementemente aqueles que pudessem trazer algum tipo de prejuízo à sua saúde a curto, médio ou longo prazos. Infelizmente, não é o que acontece na vida real!

A gestação é um período ímpar na vida da mulher quando inúmeras modificações ocorrem em seu corpo, metabolismo e mente para conceber essa nova vida que se forma em seu ventre. Modificações estas, que também incluem as necessidades nutritivas para otimizar sua saúde e a de seu bebê que está a caminho.

As crianças aprendem desde o ventre de suas mães o sabor de alguns alimentos e começam desde então a desenvolver o gosto ou aversão por determinados sabores. Quando nascem, continuam a receber informações sobre sabores e odores dos alimentos através do leite materno que também reflete a alimentação das mamães. Quando iniciam a alimentação complementar então, entram em um novo, diferente e rico mundo de cores, sabores, cheiros e texturas dos alimentos e assim continuam a aprender e adquirir hábitos alimentares.

Como podem ver, os hábitos alimentares e o relacionamento das crianças com os alimentos e suas diversas características sensoriais e gastronômicas vêm de longe, desde o ventre de suas mães.

As influências para o desenvolvimento desses hábitos são muitas e dependem de inúmeros fatores, portanto, todo esse histórico de informações sensoriais sobre os alimentos, transmitidos inicialmente pela mãe, depois pelo contato direto da criança com eles, somado às muitas opções alimentares, muitas vezes nada saudáveis, às influências culturais, crenças e tabus, às pressões sociais, modismos, aliados às experiências pessoais, à informação sobre alimentação saudável, ou a falta dela, à inegável influência da mídia, dentre outras tantas, realmente tornam difícil o desenvolvimento de somente bons e corretos hábitos alimentares.

Para muitos pais, é uma tarefa árdua discernir, escolher e se comprometer em oferecer somente aquilo que é melhor para seus filhos, em se tratando de alimentação.

Atualmente, no mundo, e mesmo aqui no Brasil, nunca se ouviu falar tanto sobre alimentação infantil, também não é para menos, uma vez que as estatísticas de morbimortalidade (doenças e morte) relacionadas aos efeitos cumulativos de uma má alimentação desde tenra idade estão preocupando todas as autoridades e entidades de Saúde do mundo todo.

Muitos de nós, brasileiros e principalmente nós, pais e mães, imaginamos estarem as doenças relacionadas à alimentação longe da nossa realidade presente, porém, a verdade é que essas doenças estão cada vez mais próximas às nossas famílias, dentro dos nossos lares, ao lado dos nossos filhos.

O sucesso em escapar dessas tristes estatísticas depende de cada um, mas dois fatores principais determinarão o seu sucesso ou não em proporcionar ao seu filho máxima saúde e vida com qualidade, tanto agora como por toda a vida.

O primeiro fator é a sua própria alimentação e o segundo é como será a alimentação que você dará a ele.

Como pode ver, essa empreitada será responsabilidade sua, mamãe, e de sua família, pelo menos até que seu filho adquira idade e capacidade intelectual e crítica suficiente para fazer suas próprias escolhas, suas compras de supermercado, prepare sua própria comida, saiba o que é bom ou não para a saúde, escolha corretamente alimentos e bebidas adequadas a uma alimentação saudável, ou seja, demorará muitos anos para que ele consiga se virar sozinho sem você, a não ser que permita uma criança imatura, inocente, inconsequente e ainda limitada intelectualmente, devido à idade, tome as decisões que deveriam ser tomadas por um adulto capaz.

Mas, justamente com a finalidade de viabilizar e/ou facilitar essa difícil tarefa de alimentar adequadamente seus filhos em cada etapa do seu desenvolvimento e possibilitar a aquisição de bons e duradouros hábitos alimentares é que a Série Mãe que Cuida chegou.

De maneira fácil, didática, informativa e descontraída, a série, assinada pela Nutricionista Cláudia Lobo, Especializada em Nutrição Humana e Saúde, também em Educação Infantil e em Gastronomia Funcional, autora de outros livros de alimentação infantil, como “Comida de Criança – ajude seu filho a se alimentar bem sempre” (MG Editores, 2010), “Cupcakes Nutritivos” (Ícone Editora, 2013), "Histórias e receitas para crianças espertas" (Clube de Autores, 2016) e mãe dedicada de duas lindas crianças, traz a você tudo o que é de mais moderno e eficaz sobre o assunto, um compromisso sério com a saúde e qualidade de vida da sua criança.

Impresso
De R$ 50.83 por:
R$ 47,16

Ebook (PDF)
R$ 30,14

Tema: Casa E Lar, Corpo, Mente E Espírito, Saúde E Fitness, Nutrição, Questões De Saúde, Vida Saudável Palavras-chave: alimentação, amamentação, bebês, gestantes, infantil, lactação, nutricionista, nutrizes, nutrição, saudável, saúde

Características

Número de páginas: 157
Edição: 1(2016)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.