Agbook

O BANQUETE

DOS DIÁLOGOS DE PLATÃO

Por: ADEILSON NOGUEIRA

De todas as obras de Platão O Banquete (ou Simpósio) é o mais perfeito em forma, e pode ser verdadeiramente pensado para conter mais do que qualquer comentarista jamais sonhou; ou, como disse Goethe em um de seus escritos, mais do que o próprio autor sabia. Pois, na filosofia, como na profecia, vislumbres do futuro muitas vezes podem ser transmitidos em palavras que dificilmente poderiam ter sido entendidas ou interpretadas no momento em que foram pronunciadas - que eram mais sábias do que significava ao escritor delas e não podiam ser expressas se ele tivesse sido interrogado sobre isso. No entanto, Platão não era um místico, nem em qualquer grau afetado pelas influências orientais que depois se espalharam pelo mundo alexandrino. Ele não era um entusiasta ou um sentimentalista, mas alguém que aspirava apenas ver a verdade racional, cujos pensamentos são claramente explicados em sua linguagem. Não há nenhum elemento estrangeiro do Egito ou da Ásia a ser encontrado em seus escritos. E mais do que qualquer outra obra platônica, o Simpósio é grego tanto em estilo como em sujeito, tendo uma beleza "como uma estátua", enquanto o Diálogo do Fedro é marcado por uma espécie de irregularidade gótica. Mais do que em qualquer outro de seus Diálogos, Platão é emancipado das antigas filosofias. O gênio da arte grega parece triunfar sobre as tradições dos sistemas pitagóricos, eleáticos ou megalos, e a velha discussão da poesia e da filosofia tem pelo menos uma reconciliação superficial.

Uma pessoa desconhecida que tivesse ouvido falar dos discursos em louvor do amor falado por Sócrates e outros no banquete de Agatão ficaria desejosa de ter uma autêntica experiência dessas, que ele acharia ser capaz de obter de Apollodorus, o mesmo excitável, ou amigo louco de Sócrates, que depois é introduzido no Fédon. Imaginaria que os discursos seriam recentes. Lá, ele estaria enganado; mas ainda estariam frescos na memória de seu informante, que acabava de repeti-los para Glaucon, e estaria bastante preparado para ter outro reensaio deles em uma caminhada do Pireu para Atenas. Embora ele não estivesse presente, ele os ouviria da melhor autoridade: Aristodemo, que é descrito como tendo sido em tempos passados um atendente humilde, mas inseparável de Sócrates.

Impresso
R$ 65,31

Ebook (PDF)
R$ 31,21

Características

Número de páginas: 104
Edição: 1(2017)
Formato: A4 210x297
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.



Personalizar acabamento
Para comprar cópias com opções de acabamento diferentes entre si, é necessário adicionar uma versão de cada vez ao carrinho.

Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.