Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

RAUL SEIXAS: VÔMITO DE METÁFORAS

Raul Seixas Filosofando

Por: Isaac Soares de Souza

Nas páginas deste pequeno livreto, organizei e inseri metáforas e pensamentos vomitados pela boca escancarada e ferina de um dos mais criativos gênios que a música popular brasileira já pariu em toda a sua trajetória: RAUL SEIXAS. O baiano nascido em Salvador, em 1945, ano em que o mundo praticava a última das mais horrendas guerras, a chamada era atômica que dizimou centenas de milhares de vítimas fatais, em toda a sua extensa obra poética e musical, impregnou suas sábias letras e poemas de metáforas que se tornaram eternas e seguidas à risca por uma multidão de adeptos do raulseixismo. Metáforas que, ao longo dos anos, vêm ensinando às novas gerações que o homem é o ser único capaz de mudar as coisas e de transformar o mundo em um lugar habitável, próspero, paradisíaco e igual para todos. Imagem e semelhança de DEUS, o ser humano possui a capacidade idêntica a da Divina Providência, mas atado por velhos preconceitos morais e obedecendo cegamente ao Montro Sist e ao cartel católico, a Igreja de Roma, caminha a passos trôpegos rumo ao desfiladeiro. Manipulado, inculto e temeroso do castigo divino e do poder institucionalizado e comandado por uma casta de imbecilóides e verdugos, o povo segue manietado rumo à burrice e escravidão moderna. Pensamentos que ensinam e moldam a verdadeira tarefa a que o homem foi incumbido de projetar na Terra e espiritualmente, Raul deixou aos borbotões em suas letras e poemas e textos e em sua constante vociferação da palavra. Verbalóide nato, de corpo e de alma, Raul vomitava metáforas por todos os poros. Eu organizei neste pequeno tomo alguns de seus pensamentos e textos recheados de metáforas e de ensinamentos para que os leigos e ainda são milhares deles, para que tenham a oportunidade de conhecerem a faceta filosófica deste gênio esboçado, esse filho da dor, que foi capaz de erguer do próprio lodo uma canção de amor à liberdade humana. A música sempre trouxe embutido em seus acordes, letras e ritmos o verdadeiro significado da vida e a razão da existência do ser humano habitando o planeta. Alguns estilos musicais populares, criados exclusivamente para tornar o povo cada vez mais distante de sua condição de ser pensante e livre, não merecem citação e nem devem entrar neste contexto, salvo como alerta à desfaçatez e imbecilidade que representa, entretanto, a maioria dos estilos musicais de ótima extirpe poética, filosófica e rítmica, desde o início da história humana, serviram para moldar e registrar a dor e a esperança humana em uma vida mais digna, longe da escravidão, da exploração, vomitavam a dor, a alegria, o amor e a eterna esperança de liberdade. O rock contestador, o blues que era a própria dor de um povo, alguns estilos musicais religiosos, todos os ritmos musicais retratam a história humana e são registros históricos mais contundentes e confiáveis do que centenas de milhares de livros. Comparo a música bem estruturada à literatura. A música tem o poder de salvar vidas, de tocar a alma das pessoas e um exemplo vivo disso é a música TENTE OUTRA VEZ, composição de Raul Seixas e Paulo Coelho e Mauro Motta, gravada em 1975 no LP NOVO AEON. TENTE OUTRA VEZ, que contem uma mensagem de esperança, que é a última que morre e que um caldo quente contra a frieza do espírito em momentos de depressão e desanimo, já salvou várias pessoas do suicídio, já içou gente do abismo da desistência e levou outras pessoas ao pódio da glória, quando estas mesmas pessoas se auto-intitulavam incapacitadas e menos produtivas. DIAMANTE DE MENDIGO, um hino à necessidade que o ser humano tem da fortaleza que é a família, a família humana. São pensamentos que o próprio Raul deixou registrados em seus escritos, músicas e poemas para a eternidade, como se fossem alertas e salmos para que o homem, toda vez que se encontrar no fundo do abismo da alma, prestes a desistir de lutar, tenha nestes escritos metafóricos, o antídoto para curar suas dores e medos.

Isaac Soares de Souza

Impresso
R$ 45,61

Tema: Filosofia, Biografia, Música Palavras-chave: filosofia, metáforas, música, raul, seixas

Características

Número de páginas: 151
Edição: 1(2013)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 90g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.