Agbook

A LEITURA E A ESCRITA NA INFÂNCIA

Uma Crítica à Natureza da Literatura Infantil

Por: Professor Tiago dos Santos Esteves

Você já examinou a literatura que os teus filhos estão lendo na escola? Já viu ou ouviu algum comentário sobre o assunto? Você se importa com o que o teu filho está lendo na escola? Já analisou o conteúdo dessa literatura que todos afirmam ser infantil nas páginas sociais e, que estão à disposição dos teus filhos, inclusive na escola? Você já calculou o resultado dos efeitos dessa literatura na vida dos teus filhos?

Se você quer refletir sobre o assunto ou se quer ouvir sobre esse assunto já é um grande passo. Agora, se você está preocupado com estas coisas é porque você realmente se preocupa com os teus filhos e com o bem-estar e a formação deles para toda a vida. Em várias fases da vida as crianças estão em contato com a leitura de textos informativos. A informação é útil para todas as idades; e a criança já entende isso. Por esta razão ela procura a informação onde os seus pais a buscam, colhem as informações das mesmas fontes que os seus pais as colhem; e, assim, sua literatura (quando deveria ser a infantil) é a mesma literatura digerida pelos seus pais, portanto, literatura do adulto. À princípio, não parece um problema ver o filho falando palavras bonitas e frases corretas; alguns adultos (dentro da ingenuidade e desinformação dos possíveis problemas oriundos dessa atividade) enchem seus filhos de elogios ou (pior) expõem esses (ditos) conhecimentos nobres de seus filhos a estranhos. Em pouco tempo, porém, começam a aparecer os tristes resultados dessa falha na escolha da literatura que seus filhos abeberaram. Estas crianças que eram dóceis, amáveis, calmas e simples, passam a se comportar da mesma forma que os adultos se comportam: ríspidas, encrudescidas, malcriadas, com palavreado imundo e com sonho de consumo completamente contaminado pela informação que receberam daquela literatura adulta e imprópria.

Os problemas não param por aí. Costumamos perguntar como tais e tais crianças tão cedo conheceram o mundo das drogas, o mundo do crime, o submundo. Foi, com certeza, na fonte que os adultos também conheceram, com uma diferença: os adultos (às vezes) sabem se esquivar dessas armadilhas; a criança ainda não está equipada de condições psicológicas, intelectuais e mentais; não estão amadurecidas para discernir o que fazer e o que não fazer diante das situações difíceis da vida. Os pais as culpam; os pais se culpam; mas é tarde.

A palavra crítica, para quem desconhece as ramificações dos seus significados, pode oferecer um mal-estar, um susto ou até mesmo um grande aborrecimento; mas, para quem está familiarizado com ela, como ferramenta de uso diário e normal, passa a ser a principal ajuda na análise dos conteúdos sobre qualquer assunto. O que nos interessa aqui é como a literatura infantil tem ajudado os nossos filhos na formação de opinião. Para que possamos falar com propriedade sobre o assunto, teremos que nos familiarizar com o assunto através da ajuda de profissionais que labutam nessa área, ou seja, na produção de literatura infantil nas diferentes regiões do Brasil.

Precisamos olhar com carinho esse assunto porque a literatura infantil possui um excelente poder transformador na vida de nossas crianças. Essa Literatura, na forma adequada, na dosagem adequada, faz a criança enxergar coisas que devem fazer e coisas que não devem fazer. Esse é o nível da criança; esse é o livro da criança; esse é o entendimento da criança. A criança está em formação total e a sua mente está absorvendo o conteúdo que será a base de sua estrutura mental. O que a criança lê e entende incorpora-se ao conjunto de fatores ou de realidades que envolvem a totalidade da vida do ser humano. Dependendo do que estas crianças estão recebendo e internalizando em sua mente, sua vida comportamental, seu caráter, sua personalidade e seu estilo de vida em geral serão formados. Dependendo da literatura que estas crianças estejam utilizando, elas serão feridas pela vida ou deformadas completamente. A Literatura adulta está destruindo o trabalho desgastante que os pais e os educadores estão fazendo. O pai educa. Esse é o papel dos pais. A escola ensina. Esse é o papel da escola. A literatura também faz sua parte: contribui para ambos positiva ou negativamente. Isso pode ocorrer tanto nas atividades produzidas no lar, como nas atividades produzidas na escola. O resultado (benéfico ou maléfico) será observado na criança em sociedade.

Impresso
R$ 43,44

Ebook (PDF)
R$ 9,69

Tema: Educação de Filhos, Infantil, Literatura Infanto Juvenil Palavras-chave: -, caso, crítica, de, estudo, infantil, literatura

Características

Número de páginas: 60
Edição: 1(2017)
Formato: A5 148x210
Coloração: Colorido
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.