Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

KAMIKAZE

ESPÍRITO DO VENTO

Por: ADEILSON NOGUEIRA

Ao contrário do que o Ocidente per¬plexo imputa como quintessência do fanatismo, a consciência dos pilotos kamikazes — de unir-se à tradição do suicídio na derrota — nada tem de irracional. Tratava-se de defender o Japão.

Em outubro de 1944 o mundo era apresentado aos kamikaze, fruto do desespero militar japonês ameaçado, a pátria, as famílias em casa, deter o inimigo e inflingir-lhe as mais pesadas baixas. Tarefas infinitamente mais importantes do que a sobrevivên¬cia física individual. A possibilidade de transformar-se em um herói incandes¬cente era um privilégio. Os 2.198 pilotos que jogaram seu avião contra o inimigo eram todos voluntários; a lista de candidatos a kamikaze foi sempre maior do que o número de aviões disponíveis.

O suicídio voluntário não é um ato de desespero, mas de lucidez e abnegação rigorosas. Ele confere significação à toda a vida. A força de vontade que o suicida dá de si próprio expressa sobe¬rania e orgulho, revida o ultraje e expia o fracasso. A morte é triste e lamentá¬vel, mas o suicida não morre, se mata; desaparece, não sem um último res¬plendor que, como ele bem sabe, fasci¬nará os mortais e atestará seu devotamento à causa da sua morte voluntária, seja por amor, honra ou patriotismo.

O suicídio como enobrecimento surgiu na antiguidade japonesa. Os chefes po¬derosos dos primeiros clãs guerreiros, em seu enterro, eram acompanhados pe¬lo enterro compulsório dos parentes; um costume também registrado na Babilô¬nia, na índia e na China. A prática durou até o século V, quando o rei Suinin abo¬liu-o, substituindo familiares vivos por estátuas de terracota. Entretanto, o junshi — acompanhamento voluntário na morte — continuou. Os sentimentos que uniam o senhor e seus servidores, suserano e vassalos, o imperador e seus oficiais, o apego de homem para homem forjado em combates, era intenso.

Os sacrifícios não ganharam a guerra, mas deram trabalho aos americanos.

Impresso
R$ 49,44

Ebook (PDF)
R$ 22,60

Tema: Drama, Geografia E Historia, Não Ficção, Asiático, Historiografia, Japão Palavras-chave: guerra, herois, japoneses, kamikaze, segunda

Características

Número de páginas: 55
Edição: 1(2017)
Formato: A4 210x297
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.



Personalizar acabamento
Para comprar cópias com opções de acabamento diferentes entre si, é necessário adicionar uma versão de cada vez ao carrinho.

Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.