Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

Paulo Freire e a Conscientização

Esta página foi vista 395 vezes desde 10/08/2017

Por: Andrea Rodrigues Barbosa Marinho

Este livro investigou o conceito de “conscientização” no universo de Paulo freire à luz do Materialismo Dialético, particularmente a partir do pensamento de Lucien Goldmann. Sua questão mais geral de partida foi: Paulo Freire abandonou realmente a palavra “conscientização”, bem como as concepções e implicações nela potencializadas, após a realização, em 1974, do Seminário Internacional no México, no qual declarou que não mais usaria o termo? Esta problemática se desdobrou em outras, porque ele pode ter abandonado o termo, mas, não, o conceito. Neste caso, de que termo(s) ou perífrases lançou mão para manter-se fiel ao conceito? E se abandonou ambos, termo e conceito, como ficaria sua concepção? Indagou-se, também, por que não abandonou o termo, tendo afirmado publicamente que o faria? Constatou-se que Freire deixou de usar o termo entre 1974 e 1992. Nesse período, lançou mão de termos e expressões correlatos, como “descolonização das mentes”, que demonstraram atender a algo mais que a uma mera necessidade poética. Posteriormente, conferiu ao termo uma maior precisão sintático-semântica, bem como aprofundou seu significado ontológico-epistemológico e político. Relacionou a “essência” (entre aspas porque Freire não era essencialista) do ser humano a partir de sua consciência sobre o próprio inacabamento, inconclusão e incompletude. Para o desenvolvimento deste trabalho foram analisadas18 (dezoito) obras de Paulo Freire, treze dissertações mestrado e teses de doutorado de frerianistas. Constatou-se que o termo “conscientização” é um conceito estruturante do pensamento freiriano e que, por isso, ele não poderia abandoná-lo, sob pena de negar-se. A obra demonstra ainda como a teoria da libertação e da autonomia por meio da conscientização, é o caminho para a extinção das relações de opressão e que, como as formulações e ações são contextualmente determinadas, só faz sentido falar uma História-Sociológica da Conscientização, possibilitando repensar, inclusive, os conceitos de ontologia e de epistemologia.

Impresso
De R$ 49.48 por:
R$ 46,00

Ebook (epub)
R$ 18,71

Tema: Ciências Humanas E Sociais, Educação, Filosofia, Antropologia, Epistemologia Palavras-chave: conscientização, consciências, educação, freire, paulo

Características

Número de páginas: 174
Edição: 1(2017)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 90g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.