Agbook

GLENN GREENWALD

O HOMEM QUE REVELOU OS PECADOS DE MORO

Por: EDITORA DO CARMO

Glenn Edward Greenwald (Nova Iorque, 6 de março de 1967) é um escritor, advogado especialista em direito constitucional dos Estados Unidos e jornalista norte-americano, radicado no Rio de Janeiro desde 2005.[1][2][3] Em junho de 2013, através do jornal britânico The Guardian, Glenn Greenwald foi um dos jornalistas que, em parceria com Edward Snowden, levaram a público a existência dos programas secretos de vigilância global dos Estados Unidos, efetuados pela sua Agência de Segurança Nacional (NSA).[4][5][6][7]

A reportagem sobre o programa de espionagem da NSA ganhou o Prêmio Pulitzer de jornalismo em 2014 e, no Brasil, foi agraciado com o Prêmio Esso de Reportagem, por artigos publicados no jornal O Globo acerca do sistema de vigilância virtual dos Estados Unidos em território nacional.[8][9][10]

O trabalho de Greenwald sobre a história de Snowden foi apresentado no documentário Citizenfour, que ganhou o Oscar de Melhor Documentário em 2014. Greenwald apareceu no palco com a diretora Laura Poitras e a namorada de Snowden, Lindsay Mills, quando o Oscar foi dado.[11] No filme de 2016 de Oliver Stone, Snowden, Greenwald foi interpretado pelo ator Zachary Quinto.[12] A revista Foreign Policy nomeou-o um dos 100 principais pensadores globais de 2013.[13][14]

Antes das revelações dos arquivos de Snowden, Greenwald era considerado um dos mais influentes colunistas de opinião nos Estados Unidos. Depois de trabalhar como advogado constitucional por dez anos, ele começou a blogar sobre questões de segurança nacional antes de se tornar um colaborador do Salon.com em 2007 e depois para o The Guardian em 2012. Ele agora escreve para (e coeditou) The Intercept que ele fundou em 2013 com Laura Poitras e Jeremy Scahill.

Tudo que fez Moro, de Juiz virar réu, diante de um juri nada popular.

As mensagens do The Intercept Brasil...e outras notas de leitura obrigatória.Prefácio

Moro passou, de juiz probo, paladino da moral, e herói messiânico, combatente contra a corrupção para um simples mortal, quando aceitou o convite de Jair Bolsonaro para compor seu governo. A tentação por mais poder o levou a cometer o pior erro de sua vida profissional e particular.

A vida dele se transformou, de maneira que, de chefe da lava jato e do Ministério Público, de palestrante internacional, figura pública que inspirava estudantes de direito em todo mundo, ele virou um simples empregado de um capitão reformado, com isso, submisso a um reles mortal. De fato, no dia em que assinou sua posse Moro escreveu também o último ato de sua cômica tragédia existencial.

O herói virou palhaço, sendo motivo de críticas bem fundamentadas e de piadas de leigos, mas que por ser tão crassa sua conduta antiética, virou outra vez notícia internacional, só que agora como aquele que querendo combater os políticos corruptos do Brasil se tornou também político e um ex-juiz de conduta repreendida por todos os magistrados do mundo. Uma vergonha para sua classe, assim o identificam os juízes sérios do Brasil.

"A nossa legislação, embora na minha opinião permita este tipo de comportamento, ela não é assim totalmente clara. E é importante deixar isso de uma maneira mais clara."

Investimento em tecnologia

O futuro ministro defendeu “investir consideravelmente em tecnologia” para melhorar os índices de elucidação de crimes e as técnicas de combater o crime organizado, inclusive dentro da prisão.

Segundo Moro, é necessário incrementar o controle das comunicações dos presos em presídios de segurança máxima. “Como no exterior, a prisão tem que realmente limitar a possibilidade de essas pessoas comandarem o crime de dentro. Precisa investir consideravelmente em tecnologia”, disse ele.

O DNA também é uma aposta dele. “Nós temos uma lei hoje no Brasil que autoriza a colheita do perfil genético do preso, que é como se fosse uma moderna impressão digital, o DNA. Essa é uma prova revolucionária pra identificação de crimes praticados com grave ameaça à pessoa. Em países que desenvolveram esse banco de dados, isso serve não só para elucidar crimes, mas pra exonerar inocentes às vezes condenados por crimes judiciários. Nós temos, no entanto, apesar da lei, uma colheita muito tímida deste tipo de material. Então eu quero desenvolver uma política agressiva – agressiva não quer dizer violenta, evidentemente –, mas pra aumentar essa base de dados, que certamente vai resultar em melhores estatísticas para a elucidação de crimes no Brasil, que são muito baixas.”

Deltan – 17:44:00 – Obrigado!! Faremos contato

Moro – 17:45:00 – E seriam dezenas de imóveis

Deltan – 18:08:08 – Liguei e ele arriou. Disse que não tem nada a falar etc… quando dei uma pressionada, desligou na minha cara… Estou pensando em fazer uma intimação oficial até, com base em notícia apócrifa

Moro – 18:09:38 – Estranho pois ele é quem teria alertado as pessoas que me comunicaram. Melhor formalizar entao.

Moro – 18:15:04 – Supostamente teria comentado com SUPRIMIDOSUPRIMIDOSUPRIMIDO que por sua vez repassou a informação até chegar aqui.

Deltan – 18:16:29 – Posso indicar a fonte intermediária?

Moro – 18:59:39 – Agora ja estou na duvida.

Moro – 19:00:22 – Talvez seja melhor vcs falarem com este SUPRIMIDOprimeiro

Deltan – 20:03:00 – Ok

Deltan – 20:03:32 – Ok, obrigado, vou ligar

21 de fevereiro de 2016

Deltan – 01:07:44 – Caro, sugiro um mês e meio mais cauteloso com segurança a partir da outra semana. Um dos destinos do dinheiro é provável advogado do José Rainha. Tem muito fanático que não teria muito a perder e poderia querer se tornar herói.

Moro – 01:09:56 – Olá Diante dos últimos . desdobramentos talvez fosse o caso de inverter a ordem da duas planejadas

Deltan – 11:12:04 – O problema é o risco de nos atropelarem em SP ou em BSB. Queríamos antes, mas tem a festa do PT… Uma semana pode fazer diferença para SP especialmente. Em BSB com o acordo feito às pressas e depoimentos do senador de madrugada receamos também que adiantem algo

Moro – 12:43:52 Ok. Pensem ai. Sugeri por conta do recente acompanhamento

Deltan – 13:47:24 – Estamos refletindo. Por enquanto a tendência é contrária. Vou ler esses resultados parciais

27 de fevereiro de 2016

Moro – 11:21:24 O que acha dessas notas malucas do diretorio nacional do PT? Deveriamos rebater oficialmente? Ou pela ajufe?

Deltan – 12:30:44 – Na minha opinião e de nossa assessoria de comunicação, não, porque não tem repercutido e daremos mais visibilidade ao que não tem credibilidade

Deltan – 12:31:16 – Contudo, vale contestar IMPLICITAMENTE e sem referência direta em manifestações públicas (e em seu caso, decisões)

Deltan – 12:36:47 – [imagem não encontrada]

Deltan – 12:36:47 – [imagem não encontrada]

Deltan – 12:37:48 – Há uma reclamação sobre competência com ela. Defesa alega que MPF e MPSP estão investigando mesmo fato e cabe ao STF decidir então pede suspensão das inv até decisão quanto a quem é competente

Moro – 12:41:32 – Humm. Até onde tenho presente, ela é pessoa seria. Nao tem tb a tendência de entrar em bola dividida. Mas claro, tudo é possível.

13 de março de 2016

Deltan – 02:26:01 – Caso não tenha visto:

Deltan – 02:26:03 – http://m.alias.estadao.com.br/noticias/geral,maos-ainda-sujas,10000020828

Deltan – 02:26:07 – Sensacional

Impresso
R$ 56,10

Ebook (PDF)
R$ 13,99

Tema: Memórias Pessoais, Histórico, Advogados E Juízes, Literatura Nacional, Crimes Verídicos, Biografia Palavras-chave: corrupÇÃo, jato, juiz, lava, moro, vaza

Características

Número de páginas: 203
Edição: 1(2019)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 90g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.