Agbook

A letra mata

O Espírito vivifica

Por: Robson Brumatti

Um dos maiores problemas da sociedade em relação a vida espiritual é o fideísmo. Infelizmente a religião se tornou uma espécie de senhorio, consequentemente seus súditos se tornam soldados capazes de tudo para defender seu “senhor”, mesmo que este “senhor” se oponha ao D’us Criador de toda a Terra. A verdade é que a religião se tornou uma grande inimiga da Palavra de D’us, pois ela enaltece o homem e “anula” os mandamentos de D’us. Foi assim na antiga Aliança, tem sido assim na Nova. Na antiga Aliança a religião conseguiu acusar, condenar e executar O Justo e Santo Yeshua com a aprovação de homens e mulheres que louvavam e bendiziam O nome do Senhor. O motivo da condenação de Yeshua foi; ensinar a Palavra de D’us fora do sistema religioso criado pelos homens.

Hoje temos um sistema religioso paralelo ao sistema que crucificou Yeshua, porém, não diferente! Se Yeshua viesse hoje e visitasse todas as nações ensinando as pessoas a amarem a D’us, como ele o fez há dois milênios em Israel, quem o condenaria à morte seriam os líderes da teologia, muitos de nossos pastores, padres, bispos, “apóstolos” e demais religiosos. A acusação de hoje seria a mesma do passado; ensinar a Palavra de D’us fora do sistema religioso criado pelos homens. Hoje, Yeshua seria acusado de herege, nos púlpitos de grandes e pequenas congregações, as redes sociais apresentariam vídeos de pastores desqualificando Yeshua, teólogos usando a bíblia para acusar Yeshua de herege! Isto porque, em toda a bíblia, mais precisamente, em todos livros dos evangelhos, como de João, Mateus, Marcos, Lucas, em todas as palavras ditas por Yeshua, ele nunca falou ou ensinou contra a lei de D’us; porém, fez o contrário disto, Yeshua sempre apontou a lei como um caminho a ser trilhado para a salvação. Quando no livro de Lucas capítulo 10 versículos 25 a 28, um intérprete da lei perguntou para Yeshua “...Mestre, que farei para herdar a vida eterna?” Yeshua lhe respondeu com uma pergunta; “...Que está escrito na lei? Na parábola em que Yeshua contou sobre Lázaro e o rico, registrada em Lucas 16:19-31, o rico, ao ver que Lázaro estava no paraíso com Abraão, pediu que Lázaro ressuscitasse e fosse até seus irmãos, para convencê-los a mudar sua maneira de viver, mas Yeshua conta nesta parábola que havia uma instrução para os cinco irmãos do rico se salvarem; “Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos.” Nesta parábola Yeshua cita Moisés, que representa a lei de D’us e os profetas, ou seja, a Lei de D’us e os escritos proféticos como instrução para a salvação.

Enquanto a teologia ensina o povo que “só a graça” bastaria, (tirando todo o contexto em que estas palavras foram ditas ao apóstolo Paulo) Yeshua ensina a Lei de D’us. “Não penseis que vim revogar a Lei ou os Profetas; não vim para revogar, vim para cumprir. Porque em verdade vos digo: até que o céu e a terra passem, nem um i ou um til jamais passará da Lei, até que tudo se cumpra.” Mt 5:17, estas são Palavras de Yeshua, mas a religião faz vistas grossas e tem roubado, matado e destruído a Lei de D’us dos corações dos homens. Talvez por isso as cinco virgens néscias não tinham azeite, porque a religião ensina que a graça basta e que a lei seria maldita. Este é também o motivo dos obreiros de Mateus 7 serem apartados: “Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniqüidade.” Mt 7:23. Esta palavra iniquidade, no original grego é “anomia” que significa, falta de lei. Yeshua diz para se apartarem dele, aqueles que faziam milagres em seu nome, mas que praticavam obras contra a lei de D’us! Oras, a teologia pratica e ensina contra a lei de D’us! Yeshua não nos deixaria este exemplo por acaso, ele está nos alertando para entrarmos pela Porta estreita. Mas por que então as igrejas ensinam as pessoas a desprezarem as leis de Adonai? Na verdade, tais pregadores são cegos, eles não têm autoridade para invalidar a Lei de D’us. Em nenhuma parte da bíblia está escrito que a lei seria abolida, mas o coração do homem é enganoso, e quando este quer andar no erro, ele procura uma desculpa, procura uma escuridão para trabalhar sem que os demais vejam suas más obras. Lendo as cartas do apóstolo Paulo, aqueles que estão no escuro não entendem o que ele realmente disse, a partir daí criaram doutrinas de suas próprias mentes escurecidas pela vaidade e assim criaram uma das maiores religiões do mundo.

Os pregadores que ensinam a anomia nunca citam as Palavras de Yeshua, porque Yeshua sempre foi muito claro e objetivo, Ele falava uma linguagem simples e direta, exceto quando falava por parábolas. Porém, Paulo utilizava palavras mais eruditas, e tais palavras até hoje não são compreendidas pelos teólogos que as pregam, por isto instruem e falam daquilo que não conhecem, e usam as falas de Paulo totalmente fora do contexto, como esta por exemplo; “o qual nos habilitou para sermos ministros de uma nova aliança, não da letra, mas do espírito; porque a letra mata, mas o espírito vivifica.” 2 Co 3:6.

Afinal de contas, qual é a verdade? A lei de D’us foi abolida como supostamente Paulo “teria dito” ou ela é eterna como Yeshua sempre disse? O primeiro mandamento é Amar a D’us de todo coração, alma e entendimento, se você proceder desta forma, se você amar ao Senhor, você irá querer conhecer a D’us, você irá estudar, buscar e se o fizer de todo coração encontrará detalhes importantes que a teologia desconhece, ou faz de conta que não existe, detalhes estes que são importantíssimos, porque com eles podemos entender o contexto real ou pelo menos, mais próximo da realidade, e desta maneira poderemos ler a bíblia e compreender o que está escrito, e não interpretá-la como queremos. As palavras sagradas não podem ser mudadas pela vontade dos homens. Há muitos textos que sem o contexto original se mostram incompreensíveis, tais textos muitas vezes são alterados pela teologia para ter algum sentido que coopere com sua ideologia inimiga da lei de D’us, e tais alterações violam e ferem os mandamentos de D’us. Por outro lado, quando nos debruçamos sobre os textos que não compreendemos, buscando conhecer as fontes bíblicas, suas raízes, zelando pela santidade destes textos, nós podemos mudar o nosso conceito. É a nossa realidade que precisa se desprender, não o texto sagrado! Vamos buscar entender o que Paulo disse exatamente a respeito da letra que mata e do espírito que vivifica. O mesmo Paulo que disse que a letra mata e o espírito vivifica, também disse: “Por conseguinte, a lei é santa; e o mandamento, santo, e justo, e bom.”

Convido você para conhecer um lugar escondido que a teologia não conhece, um lugar secreto que tem uma porta que poucos passam por ela.

Selos de reconhecimento

Impresso
R$ 29,52

Ebook (epub)
R$ 11,84

Tema: Teologia, Religião, Referência Bíblica Palavras-chave: a, letra, mata

Características

Número de páginas: 97
Edição: 1(2019)
Formato: A5 148x210
ISBN: 978-85-914-3167-0
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.