Original

Agbook

Original

A arte lexicográfica e a construção de exemplos em dicionário escolar

Esta página foi vista 57 vezes desde 27/11/2019

Por: Joaquim Cardoso da Silveira Neto

Prefácio

Das perguntas que podem servir para melhor conhecer a Lexicografia, a primeira é, naturalmente, o que vem a ser o dicionário. Exatamente na mudança da minha compreensão no que concerne a esse argumento é que minha vida como linguista alcançou pleno significado.

Tal pergunta tivesse-me sido feita outrora, quando eu ainda era jovem, é bem provável que a tivesse respondido com uma definição precisa e retilínea, movida pela certeza da existência de uma paráfrase perfeita, capaz de traduzir, no espaço medido, a “verdade por definição”, como propôs, certa feita, Robert Martin. Todavia, ao longo da vida, sinto que arrefeceu-se em mim o ímpeto por definir um objeto apenas nos domínios da ciência. Como as palavras, os mais velhos tornam-se, não raro, mais polissêmicos. Não conseguem ancorar suas reflexões nos sentidos de um campo determinado, preferem cruzar campos, caminhar pelos trajetos sinuosos do pensamento analógico e figurado.

Eis que, assim, começo a delinear o conceito de dicionário, referência maior do livro A funcionalidade do exemplo lexicográfico em dicionário escolar para o Ensino Médio, do autor Joaquim Cardoso da Silveira Neto, que muito me honra com o convite para prefaciar sua obra, fruto de ampla pesquisa de mestrado, que, juntos, orientadora e orientando, tecemos, fio a fio, nos idos de 2013 e 2014, pelo Programa de Pós-Graduação em Letras, da Universidade Federal de Sergipe.

Permitam-me, autor e leitores, que me atenha primeiramente à referência da obra, para depois lançar luzes ao seu foco temático: o exemplo lexicográfico.

Um dicionário geral, além de descrever e inventariar o vocabulário de uma língua, guarda, dentro de si, a senda montanhosa e retorcida dos sentidos das palavras, institucionalizados pelo uso de falantes com matizes culturais diversos, situados em tempos e contextos sócio-históricos vários. Ecoam, do dicionário, as vozes de nossos antepassados que, embora envelhecidas pela ação do tempo, nele permanecem, sob o rótulo de arcaísmos, ou simplesmente com marcas de desuso. Entretanto, ali se encontram a clamar, por ato de resistência, seu lugar no tesouro lexical da língua.

Dele, ressoam também jargões, regionalismos, uma variedade importante de termos técnicos e científicos, chulismos, gírias, estrangeirismos, dentre outras marcas de uso que variam de lexicógrafo para lexicógrafo. De todo modo, as palavras, antigas ou novas, não se encontram estáticas no dicionário. Ressemantizam-se no cotidiano dos discursos e, paulatinamente, reavivam-se no dicionário.

O dicionário é, lato sensu, uma obra aberta.

Selos de reconhecimento

Impresso
De R$ 36.48 por:
R$ 31,93

Tema: Não Ficção, Educação Palavras-chave: lexicografia., lexicográfica., teoria, vernáculo.

Características

Número de páginas: 194
Edição: 1(2019)
Formato: A5 148x210
ISBN: 978-85-67741-07-9
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Couche 90g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.