Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

ESTUDOS SOBRE A POLÍTICA

Por: ADEILSON NOGUEIRA

“Conhecimento e Sabedoria, longe de ser um só,

Muitas vezes não têm qualquer conexão.

O Conhecimento vive em cabeças repletas de pensamentos de outras pessoas;

A Sabedoria habita mentes atentas a si mesmas.

O Conhecimento se orgulha de ter aprendido tanto;

A Sabedoria é humilde por não saber mais.”

William Cowper, in A Tarefa

Pessoas que têm ouvidos também têm línguas e falam o que elas acham que lhes convém falar. O resultado é que o político sábio fala cuidadosamente com um ouvinte, como ele falaria com dez mil ou para uma audiência de muitos milhões, como afirmam os comitês de campanha. Esta é a verdade mesmo no meio da própria família do político.

É sempre necessário, dia e noite, guardar cada palavra como se viesse a ser publicada na primeira página de um jornal hostil.

A verdade é que o político experiente nunca conta aos seus amigos qualquer coisa que ele não queira que seus inimigos ouçam. Mas não se deve pensar que ele permite que seus amigos saibam disso.

Quando Maquiavel escreveu O Príncipe o mundo era governado por déspotas. O poder político era baseado diretamente na força, na conquista física de rivais. Muito do livro de Maquiavel constitui-se de conselhos a um príncipe sobre como se manter pela força das armas.

Por mais apropriado que isso possa ser para os dias atuais, não se aplica exatamente aos governantes ou pretensos governantes, pois, pelo menos hoje, recorrer às armas não seria praticável para aqueles que governam.

Nossa nação pacífica e iluminada é governada por políticos, não por déspotas apoiados pela força militar. Obviamente, o político, para atingir o poder e para assegurá-lo, não pode empregar os mesmos métodos e ferramentas de quinhentos anos atrás.

Maquiavel considerou Cesare Borgia o príncipe ideal, o homem cujas ações e cuja arte serviu de modelo para ser imitado por todos que aspiraram governar. Devemos concordar que Cesare Borgia agiu com habilidade quase perfeita em lidar com as condições de seu tempo.

A maioria dos homens cujos nomes iluminam as páginas da história encontrou-se com derrotas de um tipo ou de outro.

Roosevelt, eleito para quatro mandatos presidenciais nos Estados Unidos, foi um candidato malsucedido a Vice-Presidente em 1920.

Niccolo Machiavelli escreveu para sua época. Em O Príncipe, ele não discutiu a favor ou contra a injustiça do despotismo. O despotismo estava estabelecido na ordem do tempo, e ele dedicou-se, corretamente, em observações sólidas e instrutivas para o benefício daqueles que seriam déspotas de sucesso.

Impresso
R$ 53,63

Ebook (epub)
R$ 35,95

Características

Número de páginas: 31
Edição: 1(2021)
Formato: A4 210x297
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.



Personalizar acabamento
Para comprar cópias com opções de acabamento diferentes entre si, é necessário adicionar uma versão de cada vez ao carrinho.

Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.