Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

Astrologia Védica Clássica

Princípios e Fundamentos Teóricos

Por: Karen de Witt

Compreender os ensinamentos de Parāśara Muni e outros sábios tem sido o objetivo da minha vida até agora. Quanto mais estudamos seus ensinamentos, procurando entender a partir daquela base substancial contida no primeiro capítulo de seu monumental, o qual mostra todos os princípios pelo qual se deu a expansão dos mundos, descobrimos que todo este saber contém muito mais de revelação transcendental do que temos compreendido até agora.

Na época contemporânea em que vivemos, frequentemente observo muitos jovens se apressando a afirmar que o sábio estava enganado em um ou outro princípio simplesmente porque tais princípios parecem não se encaixar no que eles esperam como resultado de acordo com aquelas novidades dessa era cheia de confusão que é o Kaliyuga. Ao invés disso, se procurassem estudar a base de seus ensinamentos, toda essa confusão devida ao avanço do Kaliyuga, poderia se dissipar como névoa diante dos primeiros raios do Sol.

A ideia original desse livro era a de fazer uma enciclopédia especializada de astrologia védica, descrevendo o melhor possível, e nos mínimos detalhes os vários ramos da astrologia e seus numerosos princípios no qual se baseia esta admirável ciência espiritual, tal como um livro de referência que pudesse ser consultado por um e todos interessados nesta arte preditiva milenar. Entretanto, isso não foi possível por inúmeros obstáculos que se opuseram desde sua criação até sua edição. Ainda assim procurei estabelecer uma súmula detalhada daqueles princípios básicos que delineiam esta ciência, de modo que o leitor possa compreender as diferenças existentes entre as duas maiores vertentes da astrologia, a saber, o sistema sideral e o tropical, sabendo como diferenciá-los tanto em linguagem quanto na parte prática. Além dessa diferença primordial, existem outras, não menos importantes, que foram assinaladas nesse livro, sobre os diversos subsistemas de predição dentro da própria astrologia védica, sendo o conhecimento desses subsistemas essencial para a correta prática dessa ciência sagrada.

O título desta obra ‘ASTROLOGIA VÉDICA CLÁSSICA’ tem como objetivo fazer essa diferenciação pretendida. O termo “clássico” utilizado aqui não foi escolhido por acaso. Sabemos que, com o passar dos séculos, a astrologia védica vem sofrendo uma miscigenação a passos largos entre as várias escolas de astrologia moderna e contemporânea com seus métodos inovadores e pouco usuais jamais antes mencionados nas antigas literaturas. Os textos clássicos escritos pelos grandes sábios Parāśara e Jaimini Munis, por exemplo, estão sendo utilizados por essas escolas de modo totalmente indiscriminado, levando à confusão e à imprecisão de suas antigas técnicas. Por isso, o objetivo deste livro também é levar ao leitor o conhecimento que permitirá a correta distinção e aplicação desse antigo saber de modo correto e preciso no que se refere ao conhecimento puramente clássico e ao que surgiu posteriormente.

Na ASTROLOGIA VÉDICA CLÁSSICA, por exemplo, os planetas transpessoais Urano, Netuno e Plutão não são mencionados em nenhum momento nesta literatura por razões óbvias. O Bṛhat Parāśara Horā Śāstra (BPHS), por exemplo, foi escrito pelo grande Ṛṣi Parāśara, um astrólogo e autor de muitos textos Hindus, em uma época em que ainda não havia sido descobertos os planetas transpessoais. Acredita-se que este autor tenha vivido em torno de 3.100 a.C., a Era Védica. E, embora alguns acreditem que ele tenha vivido mais tarde, por volta de 1.500 a.C, o qual é a Era Brahmanica, Era seguinte e muito posterior à guerra do Mahābhārata, descrita por seu filho Veda Vyāsa, isso não é possível simplesmente pelo sentido cronológico dos eventos já mencionados. Sendo assim, as obras clássicas da astrologia Indiana foram escritas em uma época em que os transpessoais ainda “não existiam” e, portanto, não foram mencionados por eles em seus śāstras. Portanto, não sendo possível a utilização desses planetas em uníssono com a literatura clássica, qualquer astrologia que utilize esses planetas no seu corpo de conhecimento, deve ser classificada como moderna e não como clássica e tradicional por não seguir fidedignamente o exposto naquele primeiro corpo de conhecimento. Essa é uma diferença fundamental que deve ser observada se o leitor pretende uma correta leitura e aplicação preditiva dos antigos princípios dos clássicos Indianos.

O segundo ponto a observar é a utilização do ayanāṁśa correto de modo que a leitura do céu no momento de eleger um horóscopo esteja de acordo com tais clássicos. Novamente a modernidade, trazendo confusão quanto ao método, expõe dezenas de ayanāṁśas que tornam imprecisa e duvidosa qualquer leitura, expondo ao ridículo esta admirável ciência pelo simples fato de tornarem falhas as suas predições quando pelo uso do ayanāṁśa indevido para a leitura de um horóscopo enquanto se utilizam do corpo do conhecimento do sistema dos clássicos de Parāśara e Jaimini Munis.

Esta obra foi dividida em três grandes volumes. O primeiro volume descreve minuciosamente todo o fundamento da ASTROLOGIA VÉDICA CLÁSSICA em seus vários capítulos. O subtítulo “Princípios e Fundamentos Teóricos” tem como premissa esclarecer detalhadamente a base que fundamenta os princípios expostos de modo sucinto nos śāstras de jyotiṣa e não apenas citar o resultado esperado para cada um desses princípios na leitura de um gráfico. Assim, por exemplo, quando trato de rāja yoga neste livro, não exponho somente o resultado final de uma determinada combinação, mas sim o raciocínio que levou Parāśara Muni a declarar que uma determinada conjunção planetária daria este ou aquele resultado, isto é, os motivos por trás de suas declarações.

Na elaboração de um livro o mais didático possível, trazendo seus fundamentos para o entendimento da mente ocidental, o livro foi dividido em sete grandes capítulos que tratam dos nakṣatras, dos signos, das casas e dos planetas e, em torno disto, todos os princípios que fazem a astrologia compreensível em sua prática foram detalhados. Entretanto, os grandes sistemas ensinados por Parāśara Muni, o sistema de daśā, ṣaḍbala, aṣṭakavarga e outros não foram ensinados neste livro por motivo de serem sistemas complexos e vultosos, demandando a necessidade de um volume inteiro para explicar seu funcionamento, o que será feito em um futuro próximo.

Por fim, o livro procura abarcar os princípios da astrologia védica que são úteis ao sistema jātaka (horóscopo geral de nascimento) de predições, não para os demais sistemas, tal como praśṇa, varṣa phala e tājika, muhūrta e outros.

Selos de reconhecimento

Impresso
R$ 163,25

Tema: Espiritualidade, Astrologia, Adivinhação, Corpo, Mente E Espírito, Didáticos, Ciência Palavras-chave: astrologia, horóscopo, jyotish, védica

Características

Número de páginas: 667
Edição: 1(2021)
Formato: A5 148x210
ISBN: 978-65-002-0422-3
Coloração: Preto e branco
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.



Personalizar acabamento
Para comprar cópias com opções de acabamento diferentes entre si, é necessário adicionar uma versão de cada vez ao carrinho.

Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.