Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

EROTIQUE 8

POEMAS SENSUAIS

Por: MARCOS AVELINO MARTINS

95º livro do autor, todos eles publicados no Clube de Autores e na Amazon:

1. OS OCEANOS ENTRE NÓS

2. PÁSSARO APEDREJADO

3. CABRÁLIA

4. NUNCA TE VI, MAS NUNCA TE ESQUECI

5. SOB O OLHAR DE NETUNO

6. O TEMPO QUE SE FOI DE REPENTE

7. MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO

8. ATÉ A ÚLTIMA GOTA DE SANGUE

9. EROTIQUE

10. NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ

11. ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE

12. EROTIQUE 2

13. A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU

14. A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA

15. SIMÉTRICAS – 200 SONETOS (OU COISA PARECIDA) DE AMOR (OU COISA PARECIDA)

16. AS VEREDAS ONDE O MEU OLHAR SE PERDEU

17. A MAGIA QUE SE DESFEZ NA NOITE

18. QUAL É O SEGREDO PARA VIVER SEM VOCÊ?

19. OS TRAÇOS DE VOCÊ

20. STRADIVARIUS

21. OS SEGREDOS QUE ESCONDES NO OLHAR

22. ATÉ SECAREM AS ÚLTIMAS LÁGRIMAS

23. EROTIQUE 3

24. OS POEMAS QUE JAMAIS ESCREVI

25. TUA AUSÊNCIA, QUE ME DÓI TANTO

26. OS DRAGÕES QUE NOS SEPARAM

27. O VENTO QUE NA JANELA SOPRAVA

28. EROTIQUE 4

29. A NOITE QUE NÃO TERMINOU NUNCA MAIS

30. AS HORAS QUE FALTAM PARA TE VER

31. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (1ª PARTE)

32. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (2ª PARTE)

33. NO AR RAREFEITO DAS MONTANHAS

34. VOCÊ SE FOI, MAS ESTÁ AQUI

35. O AMOR QUE SE FOI E NÃO VOLTOU

36. OS VÉUS DA NOITE

37. OLYMPUS: LIVRO II - ARES, ARTHEMIS, ATHENA, CHRONOS, HADES, MORPHEUS E POSEIDON

38. MADRUGADAS DE SEDUÇÃO

39. O LUAR QUE EM TEUS OLHOS HABITA

40. QUANDO SUA AUSÊNCIA ERA TUDO QUE HAVIA (contos e crônicas)

41. ESSA SAUDADE QUE NÃO QUER IR EMBORA

42. OLYMPUS: LIVRO 1 – EROS (3ª PARTE)

43. UM ÚLTIMO BEIJO EM PARIS

44. OLYMPUS: LIVRO III – APHRODITE, APOLLO, EREBUS, GAIA, HERA E ZEUS

45. DE QUAL SONHO MEU VOCÊ FUGIU?

46. O LABIRINTO NO FIM DO POEMA

47. CADÊ O AMOR QUE ESTAVA AQUI?

48. OS RIOS QUE FOGEM DO MAR

49. ÚLTIMOS VERSOS PARA UM PERDIDO AMOR

50. OLYMPUS: LIVRO IV – PANTHEON

51. AH, POESIA, O QUE FIZESTE?

52. UM VERSO SUICIDA

53. ELA SE FOI, E NEM DEIXOU MENSAGEM

54. A NAVE QUE TE LEVOU PARA LONGE

55. EROTIQUE 5

56. O LADO NEGRO DA POESIA

57. UM OLHAR VINDO DO INFINITO

58. APENAS UM CONTADOR DE HISTÓRIAS

59. RÉQUIEM PARA UM AMOR NAUFRAGADO

60. OLYMPUS: LIVRO V – THESSALIA

61. POETICAMENTE TEU

62. AQUELA NOITE DO ADEUS

63. PASSOS QUE SE AFASTAM NA NOITE

64. FRAGMENTOS DE UM SONHO QUE PASSOU

65. OLYMPUS: LIVRO VI – PARTHENON

66. PASSAGEM PARA A SAUDADE

67. A PORTA DA SOLIDÃO

68. NUNCA MAIS TEUS BEIJOS

69. EROTIQUE 6

70. CIRANDA POÉTICA

71. AS HISTÓRIAS QUE NÃO TE CONTEI

72. A ÚLTIMA VEZ EM QUE TE AMEI

73. ESSA AUSÊNCIA QUE ME DEVORA

74. A NOITE IMENSA SEM ELA

75. OLYMPUS: LIVRO VII – ACROPOLIS

76. PORÕES E NAUFRÁGIOS

77. UM TROVADOR NO SÉCULO XXI

78. RESQUÍCIOS DE UM SORRISO TEU

79. CRONOS ENLOUQUECEU!

80. OLYMPUS: LIVRO VIII – MUSAS E MEDUSAS

81. SOMBRAS QUE RESTARAM DE NÓS

82. EROTIQUE 7

83. A CAIXA DE TINTAS DE DEUS

84. PONTES PARA LUGAR NENHUM

85. VELAS SOLTAS AOS VENTOS SOLARES

86. HISTÓRIAS QUE A NOITE NOS TRAZ

87. VESTÍGIOS DE UM FOGO QUE SE APAGOU

88. ARTÍFICE DE VERSOS

89. O TEMPO, ESSE CARRASCO

90. OLYMPUS: LIVRO IX – ESPARTA

91. ESSA SOMBRA EM TEU OLHAR

92. OS OLHOS MÁGICOS DA POESIA

93. VERSOS QUE JAMAIS ESQUECI

94. LÁGRIMAS PROSCRITAS

Alguns trechos:

“O amor é uma conjunção / De corpos que se seduzem, / Através de olhos que reluzem, / Carregados de sedução, / Com um convite expresso, / Nos lábios trêmulos impresso,”

“Teu perfume ficou por aqui, insinuante, / E os espelhos de tua imagem ficaram repletos, / Teu riso ainda se ouve em meu quarto, / Escuto os ecos de teu êxtase triunfante, / Sinto teu cheiro em cada um dos objetos / Esquecidos, mas que nunca descarto...”

“O ser humano é um animal erótico, / Seduzir faz parte de nossos legados, / A sedução é como um ato hipnótico, / Que espalha feromônios por todos os lados!”

“Abraça-me com fúria / Enquanto te penetro / Extravasa tua luxúria / E devora meu cetro”

“E, quando a manhã enfim nos despertar, / Beije-me de um jeito que me ilumine, / E pergunte se não quero ficar, / Para que esse sonho nunca termine...”

“Depois de alguns semestres dessas disciplinas, / De mestres em Kama Sutra teremos diploma, / E, enquanto eu te treino, tu me ensinas, / E a linguagem do amor será nosso idioma...”

“Por que não recolhe meu cavalo de Troia, / E me deixa invadir os seus muros? / Por que não me oferece sua mais rara joia, / Enquanto saboreia os meus beijos impuros?”

“Sugiro deixares o recato de lado, / E deixares que eu me embrenhe em tua mata, / Para explorar tuas selvas com todo o cuidado, / E transformar a tua secura em uma cascata, / Que produza líquido abundante, / E gemidos e sussurros em profusão, / Até o teu grito final, triunfante, / Para que me olhes com um olhar de paixão.”

“Três... / Jogue-me na cama, e deite-se por cima, / Esfregue-se em mim com volúpia. / Dois... / Beije-me novamente, murmurando, / Dizendo coisas que nem ousava pensar. / Um… / Encaixe-me em você, por horas a fio, / E nunca mais me deixe ir embora...”

“Sempre que tento desvendar teus mistérios, / Tu me olhas com esses olhos profundos / E perguntas se não tenho problemas mais sérios / Do que tentar invadir os teus mundos...”

“Nesse circo das relações humanas, / Tu és a devoradora de espadas, / Através de nossas noites profanas, / E invadindo doces madrugadas,”

“Descobri que te amo, num átimo, / Durante um beijo que já era o sétimo, / Nós dois nos beijando, num veloz ritmo, / E percebi que contigo sinto-me ótimo, / E aquele beijo não seria o último!”

“Dispa-se para mim, / Faça um lento strip tease, / Tirando peça por peça, / Desnudando-se aos poucos, / Tire toda a roupa, e no fim, / Com toda a sua doce expertise, / Faça-me uma promessa / De realizar meus sonhos mais loucos!”

“E, noite a dentro, sou seu escravo, / Satisfaço os seus desejos, submisso, / Enquanto, nas retinas, nossa imagem gravo, / Eterno prisioneiro de seu doce feitiço...”

“E quando, bem mais tarde, em meu ombro deitares, / Em meio aos meus braços maciamente aconchegada, / Enquanto meus lábios docemente beijares, / Sussurres que esta é apenas nossa primeira madrugada...”

“Beijos furiosos / Corpos colados / Espelhos curiosos / Sonhos realizados”

“Fiz um curso on-line de exploração de cavernas, / Pensando em decifrar os seus mistérios, / Que frequentam minhas insones noites eternas, / Pensando em seus olhos etéreos, / Que me fitam sem me notarem, / Como se eu nem existisse,”

“Madrugada sedenta / Bocas exploratórias / Paixão violenta / Lindas memórias”

“Venha me amar amanhã, / Mas venha sem usar roupas de baixo, / Pois no time de tarados por você me encaixo, / E, depois do café da manhã, / Mostre-me as suas maravilhas, / E deixemos de ser duas ilhas / Distantes,”

“Impossível resistir a um chamado desses, / Esses teus lábios macios entreabertos, / Sugerindo dar-me um beijo que nunca deste, / Um olhar em fogo, como se ardesses, / A iluminar os meus caminhos desertos, / Como se fosses um anjo celeste,”

“Acenda-me como um foguete, / Faça de mim seu joguete, / Use-me, / Abuse-me, / Por uma noite plena, / Obscena,”

“Será que precisarei de foro privilegiado / Para conseguir esse meu intento? / Necessitarei de licença ambiental / Para explorar o seu beijo molhado? / Terei que pedir licença ao vento / Para ouvir o seu grito animal?”

“E minhas recentes desilusões dissiparam-se como fumaça, / Enquanto nossos corpos se buscavam, sedentos, / Até você afinal se dar por satisfeita, / Eu, a lembrar a delícia de seus êxtases barulhentos, / E meu néctar a escorrer de sua boca perfeita...”

“Deixemos que o espelho se escandalize / Com as nossas brincadeiras de adultos, / Deleite-se com a minha expertise, / Enquanto a noite entrelaçar nossos vultos!”

“Nossas noites / Corpos ardentes / Pura magia / Paixão eterna”

“Telefonei, deixei tocar duas vezes, / E desliguei, sem querer te acordar, / Porque nosso último encontro fora estranho, / Pois deixara marcas doídas, / E depois parti, / Ao som do silêncio...”

“Nesse fogo que nos devora, / E nos consome por uma hora, / Ou um pouco mais do que isso, / Onde sou seduzido por seu feitiço, / Você sussurra docemente que me ama, / Enquanto nos seduz essa chama, / Que nos leva às nuvens, ida e volta, / Enquanto cada vez mais você se solta,”

“Respondi, brincando, / Que era o meu dia de sorte, não dela, / Fui buscar duas taças, / Coloquei mais algumas garrafas para gelar, / Abri o vinho, enchi as taças, / E propus um brinde à vida, / E às surpresas mágicas aos sábados, / Recebendo visitas que pedimos aos céus,”

“Mergulho em teus oceanos, / Invado o teu monte de Vênus, / Mesclam-se os nossos destinos, / Meus dedos agem como teus donos, / E nossos corpos tornam-se unos...”

“A quantos naufrágios / Deverei sobreviver / Em tuas loucas correntes? / Quantos presságios / Deverei esquecer / Em teus lábios pungentes?”

“A Poesia não é Red Bull, / Mas te dá asas! / Nunca conheci alguém como tu, / Que me fizesse ficar assim em brasas... / Para mim, és o melhor energético, / Mesmo sem recitares nenhum poema, / Basta olhar para teu corpo atlético, / Para nos imaginar numa sessão de cinema,”

“Invadi tuas fronteiras, / Sem passar pela Alfândega, / Sem quaisquer brincadeiras, / Apesar de minha verve pândega! / Sem hesitar por um momento, / Invadi o teu último reduto, / Sem qualquer arrependimento, / Pois teus olhos ofereciam-me salvo-conduto!”

“Delicia-te com essa música tão bela, / Da seleção musical que escolhi a dedo, / Enquanto a noite nossas taras revela, / E conta-me o teu mais íntimo segredo...”

“Foi num dia em que explorava as suas costas, / Navegando entre as maravilhas ali dispostas, / Que notei o quanto até então havia sido tolo, / E tomei posse do que sempre foi meu!”

“Entre beijos deliciosos / E gritos escandalosos, / Amando-nos de todas as formas, / Transgredindo todas as normas, / E aprendendo juntos a desvendar / Todas as conjugações do verbo amar...”

“Fico extasiado / De estar a teu lado / Entre lençóis macios / E encharcar os teus rios / Ao provocar-te gemidos / Por meus carinhos atrevidos / A penetrar teus segredos / Com meus beijos e dedos”

“Deixo para depois que fores embora, / Após pela última vez me beijares, / Para dedicar-me outra vez às perguntas / Sobre os mistérios dos múltiplos Universos, / Pois todos os enigmas têm sua hora, / E nem mesmo o mais belo dos luares / É mais importante do que nossas almas tão juntas, / Que me inspiram os mais lindos dos versos...”

“Essa tua roupa transparente / Atiça minhas taras primevas, / Sonhando com um Paraíso indecente, / Onde há um Adão e muitas Evas!”

“Quantas travessuras / Fazemos, / Apaixonados, / Debaixo dos lençóis, / Quando vens... / Que doces loucuras / Vivemos, / Iluminados / Por esses dois sóis / Que tens…”

“Não achas que já está na hora / De darmos afinal esse passo adiante, / Ao qual o teu olhar me convida, / E expor esse desejo que noto que em ti aflora, / Trocando essa timidez por um amor transbordante, / Por uma noite ou por toda uma vida?”

“Ao lembrar a doce loucura, / Aqueles êxtases benditos, / Que nossas mentes apenas recordam, / Pois tudo se transforma, / E mesmo um grande amor expira, / Deixando lembranças como essa chaga, / Que apenas mudam de forma, / Nesse poema que em memórias se inspira, / A perpetuar essa saudade que nunca se apaga...”

“Esqueci o que sois / E não vos quero por perto, / Pois acabei de adotar um verso, / E junto com ele, outros vieram, / E descobri que são tão felizes, / Juntando-se em sonetos, / Como nunca antes fizeram, / Esses jovens versos aprendizes, / Atrelados em quartetos e tercetos...”

“E até o final deste dia, / Seremos um caso de estudo, / Unidos pela Magia, / A sua vassoura esquecida em um canto, / Arrepiando-se com nossos contatos, / E tomada de espanto / Por nossos loucos atos, / Amando-nos com fervor em cada hora, / Você tão junto de mim, / Até chegar a hora de ir embora, / Até que chegue o próximo Halloween...”

“Dê-me um pouco do seu tudo, / Em troca de muito do meu nada, / Deixe-me ser o seu escudo / Até o fim de nossa jornada, / Não importa que eu fique mudo, / Ou que você fique calada...”

“Teu olhar tem um quê de divino, / E inspirou-me essa espécie de hino, / Para te dizer que sem ti eu não vivo, / Mesmo sendo apenas uma pasta em teu arquivo...”

“Dê-me apenas um tema / E eu lhe devolvo um poema / Completo / Repleto / De um amor impossível / Irreprimível / Devastador / Assustador”

“Horas depois, quando me olhas, enfim saciada, / Uma pequena chama toma o lugar daquela labareda, / Mas a parede que entre nós havia, afinal foi vencida; / Sirvo para nós dois um drinque de uísque com soda, / E um sorriso de prazer baila em tua boca carnuda...”

“Machos e fêmeas / Com feromônios de sobra / Para juntos gastarem, / A inventarem uma nova manobra, / Em posições nunca vistas, / E muito menos previstas, / Seus corpos a bailarem / Num balé erótico, / Improvável, insano, / Voraz, hipnótico, / No limite entre o divino e o humano…”

“Em meu ouvido sussurre / O quanto me ama, / E suavemente me empurre / Em direção à sua cama, / E, depois de alguns amassos, / Deixe que eu me perca / Na doçura de seus abraços, / E pule a sua cerca,”

“Estás em minhas artérias e veias, / Teu amor em meu sangue bombeias, / E de ti, minhas memórias estão cheias, / E nessas indevassáveis cadeias, / Amarrado por tuas invisíveis teias, / Açoitado por tuas sangrentas correias, / E, em vez de água, afogo-me nas areias!”

Selos de reconhecimento

Impresso
R$ 46,67

Ebook (PDF)
R$ 19,80

Tema: Poesia, Literatura Nacional, Entretenimento Palavras-chave: erotismo, fantasia, lirismo, poemas, poesia, romantismo, sensualidade

Características

Número de páginas: 124
Edição: 1(2021)
Formato: A5 148x210
ISBN: 9798487382962
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Couche 90g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.