Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

Enfermagem no Atendimento Pré-Hospitalar ao Politraumatizado

Esta página foi vista 483 vezes desde 24/10/2017

Por: Antero Fontes de Santana et al.

No atendimento pré-hospitalar, a atenção básica é considerada a porta de entrada, sendo a primeira a dar assistência a população. Com isso, esse caráter resolutivo resulta em ações individuais e coletivos que promove e protege à saúde dos usuários prevenindo agravos maiores.

Nesse caso, a AB têm aspectos fundamentais para contribuição, sendo eles: Ser base (como um serviço descentralizado); Ser resolutivo (identificando a demanda da população, criando vínculos entre os diferentes grupos sociais); Coordenar o cuidado (elaborando projetos que visem o bem-estar, organizando e acompanhando os usuários, responsabilizar-se pelos mesmos de forma contínua e integrada entre os diferentes grupos e redes de saúde); e Ordenar as redes (reconhecendo a fragilidade da população, organizando e contribuindo na programação das necessidades).

Com isso, observa-se o caráter estratégico das AB a fim de promover, reabilitar e prevenir a piora de seus usuários de modo integral. Nos casos de urgência e emergência é necessário antes de tudo acolher adequadamente o paciente e sua família, fazendo uma escuta qualificada para que se possa classificar os riscos de acordo com as vulnerabilidades, tendo uma boa resposta no primeiro atendimento.

Para um atendimento rápido e capacitado, os serviços móveis são a melhor escolha. Este, objetiva a ordenação do fluxo, com atendimentos rápidos e resolutivos a vítimas com alterações na sua homeostase. O SAMU mostra-se efetivo para os atendimentos de baixa, média e alta complexidade. Algumas unidades por estes atendimentos são: USN, USA, equipe de aeromédico, equipe de embarcação, motolância e a VIR. Cada uma composta por profissionais altamente capacitados.

Todo município com número igual ou maior a 500.000 habitantes poderão construir SAMU e também serão liberados a implantar centrais de regulação das urgências a fim de atuar em uma melhor resposta no atendimento médico, ordenando o fluxo dos rápidos atendimentos. Por outro lado, o município com população inferior a 350.00 mil habitantes, o projeto de implantação tem que ser analisado, para assim buscar um modo de adequar a cobertura dos serviços de pronto atendimento de forma descentralizada e eficaz.

Selos de reconhecimento

Impresso
R$ 42,74

Ebook (PDF)
R$ 22,60

Tema: Medicina, Saúde E Fitness, Epidemiologia, Medicina Clínica, Primeiros Socorros Palavras-chave: assistência, atendimento, de, enfermagem., politraumatizado., pré-hospitalar.

Características

Número de páginas: 94
Edição: 1(2017)
Formato: A5 148x210
ISBN: 978-85-5697-352-8
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.



Personalizar acabamento
Para comprar cópias com opções de acabamento diferentes entre si, é necessário adicionar uma versão de cada vez ao carrinho.

Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.