Agbook

GUERRAS BRASILEIRAS

Por: ADEILSON NOGUEIRA

A história militar do Brasil compreende séculos de ações armadas no território que abrange o Brasil moderno e o papel das Forças Armadas brasileiras em conflitos e manutenção da paz em todo o mundo. Por várias centenas de anos, a área foi palco de guerras intertribais de povos indígenas. A partir do século XVI, a chegada dos exploradores portugueses levou a conflitos com os povos indígenas; um exemplo notável é a revolta da Confederação Tamoio . As revoltas esporádicas dos escravos africanos também marcaram o período colonial, com uma notável rebelião liderada por Zumbi dos Palmares. Também foram encontrados conflitos com outras nações européias - dois exemplos notáveis são o caso da França Antártica e um conflito com a Holanda no início do século XVII pelo controle de grande parte do Nordeste . Embora Portugal tenha mantido suas posses durante conflitos com outras nações, perdeu o controle da colônia após a guerra da independência brasileira, que levou ao estabelecimento do Império do Brasil.

A história do Brasil após a independência é marcada pelas primeiras guerras territoriais contra seus países vizinhos, que afetaram bastante a formação das atuais fronteiras políticas. Por exemplo, a Guerra Cisplatina, travada no atual território do Uruguai, estabeleceu a independência dessa nação.

O Paraguai sofreu grande redução em sua população. A guerra acentuou um desequilíbrio entre a quantidade de homens. Algumas fontes citam que 75% da população paraguaia teriam perecido ao final da Guerra.

Dos cerca de 160 mil brasileiros que combateram na Guerra do Paraguai as melhores estimativas apontam cerca de 50 mil óbitos e outros mil inválidos. Outros ainda estimam que o número total de combatentes pode ter chegado a 400 mil, com sessenta mil mortos em combate ou por doenças.

As forças uruguaias contaram com quase 5.600 homens, dos quais pouco mais de 3.100 morreram durante a guerra devido às batalhas ou por doenças.

O conflito custou, pois, ao Brasil, quase onze anos do orçamento público anual, em valores de pré-guerra, o que permite compreender melhor o persistente "déficit" público nas décadas de 1870 e 1880. Também chama a atenção, nos números sobre as fontes dos recursos gastos na luta, a participação proporcionalmente pequena de empréstimos externos.

O Brasil levou à guerra em torno de 139 mil homens, de um total de pouco mais de 9 milhões de habitantes, ou seja, cerca de 1.5% da população.

Impresso
R$ 71,46

Ebook (epub)
R$ 22,60

Tema: Historiografia, Antigo, América Latina, Geografia E Historia, Educação, Didáticos Palavras-chave: brasil, guerras, história

Características

Número de páginas: 430
Edição: 1(2020)
Formato: A4 210x297
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.



Personalizar acabamento
Para comprar cópias com opções de acabamento diferentes entre si, é necessário adicionar uma versão de cada vez ao carrinho.

Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.