Agbook

BATALHA ESPIRITUAL

UMA GUERRA INVISÍVEL

Por: Pastor Geovaldo Barroso

BATALHA ESPIRITUAL

Uma Guerra Invisível

O que você precisa saber?

“PORQUE NÃO TEMOS QUE LUTAR CONTRA A

CARNE E O SANGUE”. (EFÉSIOS 6.12A)

Autor

Pastor Geovaldo Barroso

Capa: Autor

SUMÁRIO

Introdução 04

Prefácio 07

Capítulo I

A Necessidade de Base Bíblica 08

Capítulo II

O Poder de Deus à Luz da Bíblia 22

Capítulo III

Homem Ser Caído (Juízo de Deus) 33

Capítulo IV

Eis Que Tudo Se Fez Novo 48

Comentário 63

Notas 65

Autor 66

INTRODUÇÃO

Princípios Bíblicos

Batalha Espiritual

As igrejas de renomes do mundo todo têm sido desafiadas nas últimas décadas a dar respostas às ênfases de um movimento dentro das suas fileiras que ficou conhecido como "Batalha Espiritual".

O nome em si já sugere do que se trata: É um movimento cuja ênfase maior se propaga na luta da Igreja de Cristo contra Satanás e seus demônios, conflito este de natureza espiritual, quanto aos métodos, das armas, das estratégias e dos objetivos.

Esse crescente interesse em círculos evangélicos por Satanás, demônios, espíritos malignos, e o misterioso mundo dos anjos, corresponde ao surto de misticismo atual, um interesse crescente no mundo nos dias de hoje pelos anjos maus e bons, e pelo oculto.

Portanto, não somente no mundo, mas dentro da própria igreja cristã assistimos o crescimento vertiginoso da busca pelo miraculoso e sobrenatural, entronizado através do neopentecostalíssimo.

Neopentecostalismo são aqueles movimentos surgidos em décadas recentes, que são desdobramentos do pentecostalismo clássico do início do século, mas que abandonaram algumas de suas ênfases características e adquiriram marcas próprias, como ênfase em revelações diretas, curas, batalha espiritual, e particularmente uma maneira de visualizar a realidade espiritual.

Esse movimento é caracterizado por uma leitura das Escrituras e da realidade sempre em termos da ação sobrenatural de Deus. Deus é percebido somente em termos de sua ação extraordinária.

Assim, para o neopentecostal típico, Deus o guia na vida diária através de impulsos, sonhos, visões, palavras proféticas, e dá soluções aos seus problemas sempre de forma miraculosa, como libertações, livramentos, expulsão de demônios e curas.

A doutrina que caracteriza, mais que qualquer outra, as igrejas evangélicas no Brasil hoje, é a crença em milagres. É claro que não se afirmar aqui que alguém não crer em milagres seja errado!

O que se coloca é que, na hora em que a crença em milagres contemporâneos e diários passa a ser a característica maior da igreja evangélica, algo está errado.

A hermenêutica sobre naturalista do neopentecostalismo representa um desafio para uma das doutrinas típicas da tradição reformada, que é a providência de Deus.

Partindo das Escrituras, os reformados usam o termo providência para se referir à ação de Deus, pelo seu Espírito, agindo no mundo através de pessoas e circunstâncias da vida para atingir seus propósitos.

Esses meios não são intervenções miraculosas ou extraordinárias de Deus na vida humana, mas simplesmente meios naturais secundários.

Os calvinistas reconhecem que Deus intervém miraculosamente neste mundo, mas sempre em regime de exceção. Normalmente, ele age através dos meios naturais.

O neopentecostalismo, por enfatizar a ação sobrenatural e miraculosa de Deus no mundo (a qual não negamos, diga-se), acaba por negligenciar a importância da operação do Espírito Santo através de meios secundários e naturais.

Essa negligência torna-se mais séria quando nos conscientizamos que o Espírito normalmente trabalha através de meios secundários e naturais para salvar os pecadores.

Acredita-se não ser de difícil revelação que a esmagadora maioria dos cristãos foi salva através de meios naturais como o testemunho de alguém, a leitura da Bíblia, a pregação da Palavra e não através de intervenções miraculosas e extraordinárias, como foi à conversão de Paulo.

Como resultado do sobrenaturalismo neopentecostal, as igrejas reformadas por ele afetadas tendem a considerar os meios naturais como sendo espiritualmente inferiores. Um bom exemplo é a tendência de considerar o tomar remédios como falta de fé por parte do crente adoentado. Outro resultado é a diminuição da pregação do Evangelho como meio de salvação dos pecadores, e a ênfase na realização do sobrenatural como meio evangelístico. Assim, a obra do Espírito na Igreja e no mundo através dos meios naturais secundários é negligenciada, com graves e perniciosos efeitos nas vidas dos que abraçam a cosmovisão neopentecostal.

As consequências desta maneira de ver a realidade espiritual são sérias para a área do conflito da igreja contra as hostes das trevas, pois se concebe apenas em termos do sobrenatural, negligenciando o ensino bíblico de que Satanás procura atingir a Igreja de Cristo, através da carne e do mundo, meios que não são necessariamente sobrenaturais.

Impresso
R$ 33,62

Ebook (epub)
R$ 15,07

Tema: Escatologia, Teologia, Batalha Espiritual Palavras-chave: anjos, batalha, cristo, demônios, endemoniado, espiritual, guerra, invisível, jesus, libertação

Características

Número de páginas: 66
Edição: 10(2014)
Formato: A5 148x210
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Offset 75g

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

Selo_norton

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.