Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

A Corrosão do PT

As origens do antipetismo no Rio Grande do Sul

Por: Jorge Barcellos

As sucessivas derrotas da esquerda no Rio Grande do Sul são um termômetro do antipetismo. Porto Alegre, a cidade em que o PT governou por dezesseis anos amarga a perda do governo desde 2005, e no estado do RS desde 2015. O que coloca a questão: após governar por tanto tempo, o que explica o antipetismo?

Para autor, as explicações no crescimento da direita na cidade e no estado não são suficientes. É preciso encontrar as razões no desempenho do próprio partido durante esse período. Barcellos aponta o ano de 2002 como a data chave do um processo que levou a direita a ocupar espaços inimagináveis na Prefeitura de Porto Alegre e no governo do Rio Grande do Sul. Mas engana-se quem pensa que o sucesso da direita se deve as suas virtudes. Para Barcellos, foi a própria esquerda que permitiu esta situação quando foi incapaz de combater um processo de corrosão política do qual até hoje não conseguiu se libertar.

O autor tem legitimidade para fazer sua crítica. Fervoroso simpatizante do partido desde os anos 80, não filiou-se exatamente para manter o distanciamento critico que vemos em A corrosão do PT. Para ele, os anos de glória do partido foram também os de aceitação, pelas lideranças do partido, de ações contrárias a sua natureza e, portanto, produtoras de imensa perda de fé nos signos que o partido encarnou para a sociedade.

A Corrosão do PT foi escrita em 2002 e não havia sido publicada por que o autor não queria que a obra servisse como argumento para o fortalecimento da direita. Agora, em que a direita vive seu êxtase, mais do que nunca é necessário a reflexão sobre que lugar a esquerda pretende ocupar na paisagem política. Para o autor, enquanto o PT não realizar seu mea culpa, ele não retornará ao poder porque não completou sua expiação política, fugiu da dor de reconhecer suas fraquezas, momento necessário para enfrentar o antipetismo que se expande no país e no estado.

Selos de reconhecimento

Impresso
R$ 43,21

Tema: Ciência Política, Ciências Humanas E Sociais, Filosofia, Partidos Políticos, Política Prática, Política Pública Palavras-chave: antipetismo, dos, partido, partidos, políticos, trabalhadores

Características

Número de páginas: 196
Edição: 1(2021)
Formato: A5 148x210
ISBN: 978-65-001-4991-3
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Polen

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.