Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade.
ACEITO

Agbook

No poético sentir dos corpos

Cânticos a arrebatados amores

Por: Reinadi Rodrigues Sampaio

Ler “No poético sentir dos corpos” é empreender uma viagem cheia de mistérios onde o corpo e a poesia, fazem parte da mesma anatomia. A autora tenta desvendar esses mistérios palmilhando os meandros do sentir em quatro capítulos de Poemas devastadores e Aldravias desconcertantes.

Acho que ela não conseguiu, pois o mistério do sentir permanece: “Se pretendeis querer-me assim fazei vós com que eu seja feliz, de corpo e alma, sem restrições; E na sua busca desesperada ela sente na pele “Beija-me a pele quente, um beijo deslizando por ela, toca-me a pele (rosada pela emoção), pelo desejo, pelo querer”; na boca, “Quero em minha boca a vertigem dos teus lábios”; nos olhos, “Abranda os meus olhos, olhos tempestuosos”; nas mãos, “São pássaros são dedos são minhas mãos estendidas aos céus; Desimpressiona-se com o movimento da voz em noites insones: “Acordo em meio às noites sentindo do vento açoites a ouvir vossa voz”. E usando a segunda pessoa do plural torna-se submissa ao senhor dos estímulos: “Como se tocar com suavidade um vulcão? Como se acalma uma fúria? Como se grita no silêncio? Como se toca a paixão? Como se enlouquece deslumbrantemente perdida no desejo?”. A leitura continuada nesta avalanche de sensualidade imerge o leitor na poética do sentir. Sem graça seria se ela conseguisse desvendar os mistérios que ela criou, porque assim ela destruiria o fascínio do poético sentir dos corpos.

O redemoinho dos sentires e espasmos das páginas impregnadas de sensações nos ensinam a arte do poder de um sussurro, o poder de uma dança, o poder de um olhar, o poder da carícia, que é sentida quando se toca “a pele ondulante”, o poder de um toque, pois o “corpo” ávido de desejo é para ser desbravado em toques que faz arrepiar a pele, faz o corpo ferver... explodir”, e no auge do sentir faz-se pausa implora e suplica: “Cobre-me de brisa”. Reinadi Sampaio conseguiu escrever um poema para cada imagem–corpo. Ela disse e pintou com palavras o corpo que provoca emoções.

E se tudo isso não bastasse para aguçar a curiosidade do leitor, lá no finalzinho do livro estariam os poemas da “Trilogia dos Devaneios Corpóreos”, que valem um livro. (Hermes Peixoto).

Selos de reconhecimento

Impresso
R$ 35,11

Ebook (PDF)
R$ 18,19

Tema: Poesia, Artes e Entretenimento Palavras-chave: amor, ausência, corpos, distâcia, emoções, espírito, mente, sensações

Características

Número de páginas: 100
Edição: 1(2022)
Formato: A5 148x210
ISBN: 978-65-00-47788-7
Coloração: Preto e branco
Acabamento: Brochura c/ orelha
Tipo de papel: Polen

Livros com menos de 70 páginas são grampeados; livros com 70 ou mais páginas tem lombada quadrada; livros com 80 ou mais páginas tem texto na lombada.




Comentários (0 comentários)

Deixe seu comentário:

Nome

Email (não será publicado na página)

Comentário

Fale com o autor

*Seu nome

*Seu email

*Mensagem


SEGURANÇA

FORMAS DE PAGAMENTO

Boleto Bancário Itaú Transferência online Banco do Brasil Transferência online Bradesco Transferência online Itaú Cartão Visa Cartão MasterCard Cartão American Express Cartão Diners Cartão Hipercard
Todo o conteúdo dos livros é de exclusiva responsabilidade de seus autores, sem nenhum tipo de responsabilidade editorial da AgBook, responsável unicamente pela comercialização e entrega.